Educação

unnamed (1)

Alunos de Petrolina inovam em Feira de Ciências

Nesta sexta, o Centro de Convenções de Petrolina abriu espaço para a 1ª edição da Feira de Ciências do Município. A mostra, que será anual, contou com mais de 105 estudantes inscritos, da sede e do interior da cidade. Vários projetos tinham como princípio soluções alternativas para o meio ambiente e a crise hídrica na região do Vale.

Participaram da exposição alunos do Ensino Fundamental das escolas públicas municipais, além dos professores orientadores, que deram uma força no desenvolvimento dos projetos. O evento recebeu visitantes na maioria da Rede Municipal de Ensino.

Com duas linhas de pesquisas – tecnologia e maio ambiente e utilidades práticas do dia a dia –, os organizadores e o público puderam ver 19 experimentos com essas temáticas. Um dos inscritos, o aluno Murilo Aquino, 13, da escola Félix Manoel dos Santos, do povoado de Tapera, demonstrava ansiedade para expor a criação de sua equipe, a energia eólica. “Desde pequeno eu sou chegado nisso [desenvolver projetos]. Estou muito emocionado em poder mostrar nossa maquete”, afirma.
Muitas das experiências apresentadas, hoje (31), foram desenvolvidas com material de pouco gasto e reutilizados. É o caso do produto dos alunos Alexsandro Macedo, 13, Luan da Silva, 13, Mateus Silva e Lima, 14, e Douglas da Silva Santos, 13, da escola José Esmerindo Ribeiro, do Km 25. Os discentes criaram um braço mecânico que se movimenta a partir da pressão da água. Segundo eles, a ideia do projeto partiu da estrutura de uma retroescavadeira.
“Nós o construímos com seringas, madeira, dobradiças e parafusos; a partir disso, usamos a pressão d’água que o faz se mover”, diz Alexsandro. “Nós temos o intuito de continuar no projeto; fazer ele pegar mais peso. Melhorá-lo”, completa Mateus.

O Secretário Municipal de Educação, Cel. Heitor Leite, visitou todos os estandes da Feira de Ciências e disse estar impressionado com a criatividade dos jovens cientistas. “Tenho me impressionado com a qualidade, com a criatividade, e muito, com a maneira como cada aluno, apesar de jovem, está conseguindo se comunicar. Não adianta a gente ter o produto e não saber verbalizar o que está fazendo. E cada grupo que se apresenta tem-me encantado com a simpatia com que se comunicam”, itera.
Os trabalhos expostos na feira foram avaliados por uma banca composta por professores da Rede Estadual da Bahia, particular de Petrolina e Superior. O resultado das três melhores experiências de cada linha de pesquisa será divulgado no dia 15 de agosto, pela Secretaria de Educação.
A mostra tem o apoio do Instituto Federal –IF Sertão, Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuária (Embrapa), Núcleo Municipal de Estudo das Ciências e Educação (NUMEC), e do Exército Brasileiro, que também expuseram no evento.

A baixo confira mais de Educação